sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Tô vivo, cambada!

Peço desculpas aos meus sete fiéis leitores por um mês inteiro de silêncio. Andei muito ocupado e praticamente não joguei xadrez. Espero voltar a postar regularmente e começo com algumas novidades e um tema um tanto quanto polêmico.

ICC

Finalmente associei-me ao ICC! Estou gostando muito, embora tenha jogado pouco, pela falta de tempo. Na medida do possível tenho acompanhado "on line" algumas partidas de torneios importantes pelo mundo. Muito bom, mesmo!

Campeonato Mineiro de Xadrez - 2008

Nos dias 20 e 21 deste mês haverá em Tiradentes um torneio classificatório para o campeonato mineiro. Pretendo participar e acho que vou conseguir, mas faltam apenas 15 dias, muito pouco tempo para tentar entrar em forma (capivara tem disso?). Tudo indica que minha atuação será uma lástima. Paciência, se eu me divertir já está de bom tamanho.

Os Meninos do Brasil

Alguns mestres brasileiros estão em excursão pela Europa, jogando torneios e tentando normas. São todos garotos e estão "mandando muito bem", como eles costumam dizer. O MI Diego di Berardino já beliscou sua primeira norma de GM, Parabéns menino! Toda a saga pode ser acompanhada no excelente blog do MI Krikor Mekhitarian (link à direita). Não percam!

Uso de engines no Xadrez por correspondência

Vira e mexe esse tema vem à baila em nosso grupo de discussão (GDCX) e eu sempre dei meus pitacos. Recentemente o assunto voltou a ser discutido, mas desta vez não meti o bedelho por lá, acho que já falei demais e não quero ficar me repetindo. Aqui no blog também já abordei o assunto, mas ainda quero dar uma última palavrinha a respeito.

Eu não pratico mais essa modalidade, embora ainda tenha uma partida em andamento no Queen Alice, resquício de um torneio por sistema suiço que está em suas últimas rodadas. Continuo a jogar de forma séria e quero terminar o torneio em consideração aos adversários, mas é minha última vez, se Deus quiser. Detesto dizer "dessa água não beberei" mas a princípio é isso.

Devo admitir que o uso de engines teve influência em minha decisão de parar de jogar xadrez por correspondência, mas há outros motivos: As partidas costumam demorar meses (ultimamente tenho evitado fazer planos até pra depois de amanhã) e são sempre muito duras. O desgaste é grande e já aconteceu de eu perder o interesse no meio do caminho por motivos extra-tabuleito. A memória "já não tá lá essas coisas" e manter várias jogos em andamento é dureza. É, estou ficando velho e não tenho a mesma empolgação de antes.

Antes de entrar no mérito da questão quero fazer algumas considerações: Jogo xadrez por correspondência desde os anos 70. Participei de clubes como CXEB, IECC, IECG e outros. Joguei postal, via email e agora o turn-based chess (Queen Alice, Gameknot, etc.) Tenho, portanto, vasta experiência no ramo.

Tudo isso é xadrez por correspondência. Mudaram-se os métodos, a transmissão dos lances entre os parceiros ficou mais fácil e mais rápida, mas a essência é a mesma: faz-se um lance e aguarda-se a resposta do parceiro, que virá dentro do prazo estabelecido pelas regras do torneio. Os jogadores têm tempo para analisar seus lances com calma e tambem consultar livros e bases de dados, o que é permitido pela maioria dos sites e clubes de xadrez. O que não se permite é o uso de "engines" como Fritz, Rybka, etc. para analisar as posições. Isto é ilegal e o motivo é óbvio. Acontece que não existe maneira de controlar isto. Não há como impedir que se use este artifício, isto é um fato.

Direto ao X da questão:

Depois de anos de experiências e de ouvir muitas opiniões (principalmente agora com os amigos do GDCX) cheguei à conclusão de que usar ou não engines no xadrez por correspondência é uma questão pessoal. Se você usa, engana os outros (porque é proibido) e a você mesmo (porque não é você que joga). Descobri, também, que o segredo é não se importar com isto. Eu prefiro que o adversário não use, para que o resultado seja mais justo, mas se ele usar não dou a mínima, o problema é dele!

Até mesmo no xadrez on line (ICC, FICS, etc.) não estamos livres desse tipo de comportamento. Se o sujeito quiser ele pode usar engines até mesmo em partidas blitz (5 minutos). Parece brincadeira, mas é verdade. Tempos atrás recebi de um amigo (se não me engano, do Rio de Janeiro) um email onde ele me provou por A+B que tal coisa é possível.

Então, companheiros, quem se preocupa com isto acaba pirando! O negócio é jogar xadrez, se divertir e esquecer o outro lado do tabuleiro. Não tem solução! Isto é, tem sim, jogue apenas OTB (On The Board, para os leigos). Seu problema será apenas do tipo "cara feia", "chute na canela" e coisas afins.

5 comentários:

Tela disse...

Bom dia Masegui!
Bom te-lo de volta no meu blog preferido! Poxa fico chateado em ve-lo saindo do postal games...! Vc diz que a memória não é mesma, etc, etc, uso de engines e afins! Bom em todos os sites tipo QA, GK tem lugar apropriado pra vc anotar as variantes que analisou e só vc ve.Eu uso engines no postal, mas digo sempre se não houver o "dedinho" humano não se sai do lugar viu!
Forte abraço e reconsidere sua decisão!!

lola aronovich disse...

Mario Sergio, cuidado com o ICC: vicia completamente! Daqui a pouco vc fica jogando xadrez pelo computador o tempo inteiro e pára de visitar os blogs que tanto dependem dos seus comentários espirituosos... Abração!

Sir Augusto disse...

Eh rapaz, essa questão de Engines é meio complicada mesmo, não há como saber se o cara usou ou não :S

Amanhã vou enviar uns e-mails pra algumas pousadas de Tiradentes, talvez a gte consegue um lugarzinho mais barato pro mineiro hehe

Grande Abraço!

Masegui disse...

Tela,
Reconsiderar agora é complicado. A partir do momento que o prazer vira obrigação... fica difícil. Talvez depois de algum tempo...
Obrigado pela força!

Lolinha,
Obrigado pela dica, tomarei cuidado, sim! E não se preocupe, alguns blogs viraram mania e meus comentários chatos vão sempre estar presentes.

Masegui disse...

Daniel,

Se conseguir um lugar mais em conta, me avise via email, orkut ou sinal de fumaça...